MINHA CARREIRA | Tá chegando a festa da firma - Por Marcelo Veras

Artigo

11 Novembro, 2019

Outro dia me perguntaram: "Marcelo, você já publicou o mesmo texto duas vezes, nestes 9 anos que escreve semanalmente?". A minha resposta foi "não". Mas confesso que alguns temas foram objetos de vários artigos aqui. Comprometimento, confiança, valores, escolhas x renúncias, entre outros. Mas, sem sombra de dúvidas, o tema que mais tratei aqui foi este de hoje - a festinha da firma!
Não tem jeito, em meados de novembro já me vem automaticamente a lembrança. "Preciso repetir o alerta". Na semana passada eu dava uma entrevista para o App da Você S.A. e contava isso para a jornalista. "Todo mês de novembro escrevo um texto com alertas e, em janeiro, outro comentando algum escândalo que ganhou a grande mídia". Ela riu... Pois bem, embora o texto seja novo, o recado é antiquíssimo. A festa de final de ano da empresa é uma oportunidade maravilhosa. E deve ser aproveitada em cada detalhe. Sei que para muitos, seria totalmente dispensável, mas você tem que ir. Em primeiro lugar, você tem que ir. É apenas uma vez ao ano e o fato de não ir, a não ser por motivos bem razoáveis, é uma atitude que não ajuda em nada na sua carreira na empresa. A não ser que você já tenha chutado o balde e esteja se lixando para o que as pessoas pensam, você deve ir.
Desde que vivíamos nas cavernas, gostamos de celebrar, da fazer balanços e planos para o futuro.
Normalmente a festa de final de ano tem esses três panos de fundo: celebrar, fazer um balanço do ano e dar uma mensagem de otimismo ao novo ano que virá. Só que tudo isso de maneira informal e, normalmente, divertida. Portanto, se você está aberto e quer estreitar relacionamentos, conhecer melhor as pessoas do seu time, se aproximar de um gestor que, no dia a dia, é quase impossível, esta é uma ótima oportunidade. Conheço e poderia relatar inúmeros casos de profissionais que, nestas festas, conseguiram estreitar relacionamentos que depois impactaram positivamente a sua carreira.
Para que isso aconteça, basta você enxergar a festa de final de ano como uma atividade mais profissional do que de lazer. Aliás, esta é uma visão muito pessoal minha e sei que várias pessoas não concordam. Respeito, mas a minha tese é que se eu for para uma festa de final de ano da empresa com o objetivo de me divertir, invariavelmente vai acontecer duas coisas. Primeiro, não irei focado em fazer a minha imagem ganhar pontos. Segundo, corro o enorme risco de, depois do terceiro chopp, caipirinha ou taça de vinho, destruir uma imagem que levou anos para ser construída. Vale a pena o
risco? Para mim, não.
Pode escrever isso. Ligue as antenas e você verá (com 99% de chance de acontecer) alguém na sua empresa que vai sair da festa deste ano com a imagem no chão. Dependendo do caso, talvez sem emprego. Isso é mais comum do que político corrupto no Brasil. É só aguardar janeiro e veremos um ou mais casos na mídia, onde pessoas foram demitidas porque, na festa de final de ano da firma, deixaram se levar pela falácia de que ali pode tudo e "pimba"!
O convite que lhe deixo é o seguinte: Pense na seguinte pergunta e depois tome a sua decisão de como se comportar na festa. "Você, que investe há anos na sua imagem como profissional, que se esforça para sempre ser mais valorizado e ter mais oportunidades, acha que vale a pena perder tudo
por causa de uma noite divertida?". 

Até o próximo!

Chat