Pós-graduação

Direitos das Mulheres e Práticas para uma Advocacia Feminista

Gostou do curso?


Sobre o Curso

OBJETIVO GERAL: O objetivo geral da pós graduação é difundir o conhecimento sobre os direitos das mulheres a partir das diversas áreas do direito e preparar os alunos para exercerem a atividade profissional da advocacia nos casos que envolvam mulheres com competência, maestria, dignidade e respeito. Trata-se de um projeto absolutamente inovador que contará com professoras extremamente renomadas no meio jurídico e/ou acadêmico e que atuam na linha de frente na luta pela garantia dos direitos das mulheres no Brasil.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Dentre os objetivos específicos, apontam-se:

1.Discussões sobre temas importantes e casos práticos no âmbito dos direitos das mulheres a fim de promover o desenvolvimento de um pensamento crítico e humanizado nesse sentido;

2.Elaboração das principais peças no afã de que o aluno esteja preparado para lidar com as diversas demandas profissionais nas diferentes áreas afetas às mulheres;

3. Ensinamento de técnicas de atendimento e argumentativas que respeitem a dignidade das mulheres e, consequentemente, não as revitimizem. 

Coordenador (a)

Isabela Rocha Laragnoit De Martino

Advogada, professora na área do direito, pesquisadora sobre encarceramento feminino, mestra em Direito Ambiental e Sustentabilidade pela Universidade Católica de Santos, com a dissertação "Meio ambiente natural e artificial: interfaces com o meio ambiente carcerário no aprisionamento de mulheres no Brasil". Criadora e coordenadora do Grupo de Estudos em Direitos das Mulheres, secretária da Comissão da Mulher Advogada da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) - subseção de Santos e integrante do Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Sociedade Punitiva, Justiça Criminal e Direitos Humanos da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e dos Grupos de Pesquisa intitulados "Mediação para solução de conflitos socioambientais", "Regimes e tutelas constitucionais, ambientais e internacionais" e "Direitos Humanos e Vulnerabilidades", todos da Universidade Católica de Santos.

Expandir

Docentes e Convidados

Amélia Teles

Feminista, bacharel em direito e educadora popular em direitos, coordenadora do Projeto Promotoras Legais Populares, integrante da União de Mulheres de São Paulo  e coordenadora do Projeto Maria, Marias,  que visa a  formação de profissionais para serviços de atendimento às mulheres em situação de violência, projeto em parceria com o IBCCrim - Instituto Brasileiro de Ciências Criminais. Integrante da Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos. Escritora, com vários livros e artigos publicados.

Expandir

Carla Caroline de Oliveira Silva

Defensora Pública do Estado de Sergipe, presidenta da Comissão de Trabalho de Enfrentamento à Desigualdade e ao Racismo Estrutural da Defensoria Pública do Estado de Sergipe, membro da Comissão da Mulher e da Comissão de Igualdade Étnico-Racial da Anadep, Coordenadora do Grupo de Trabalho Gênero, Raça e Etnia da Comissão de Direitos da Mulher da OAB/SE, co-idealizadora do Projeto Bruxas do Plenário. Especialista em Direito Público e mestranda em Direitos Humanos pela Universidade Tiradentes.

Expandir

Marina Ganzarolli

Advogada especialista em Compliance Cultural, Direito da Mulher e da Diversidade, atua com mulheres e LGBTs vítimas de violência há 13 anos. Idealizadora do MeToo Brasil. Mestra em Sociologia Jurídica pela Faculdade de Direito da USP - Universidade de São Paulo. Conselheira Estadual Titular e Presidenta da Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB-SP. Pesquisadora do Núcleo Direito e Democracia do CEBRAP (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento). Diretora Secretária do GADvS (Grupo de Advogados pela Diversidade Sexual e de Gênero). Diretora Secretária da ABMLBT (Associação Brasileira de Mulheres Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transsexuais). Assessora especial para Direito LGBT da ABMCJ-SP (Associação Brasileira das Mulheres de Carreiras Jurídicas). Membra da Rede de Mulheres LBTQ. Cofundadora da deFEMde - Rede Feminista de Juristas e do Coletivo Feminista Dandara do Direito-USP, primeiro coletivo feminista em uma faculdade de direito do Brasil, fundado em 2007. Indicada em agosto de 2019 ao voto popular de liderança feminina do CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável). Foi bolsista do MEC pelo programa PET Sociologia Jurídica, o primeiro PET (Programa de Educação Tutorial) do Brasil e de IC (Iniciação Científica, sobre a Representação da Vítima na aplicação da Lei Maria da Penha) pela FAPESP, da DAAD (Serviço Alemão de Intercambio Acadêmico) em Fundamentos do Direito Alemão na Ludwig-Maximilians-Universität em Munique, Alemanha (graduação sanduíche), e do Programa STUDENT LEADERS do U.S. Department of State na State University of Tennessee (UT) em Knoxville, EUA. Foi conselheira municipal (2013) nos conselhos: Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA/SP), Conselho Municipal de Assistência Social (COMAS/SP), Conselho Municipal de Drogas e Álcool (COMUDA/SP), todos do município de São Paulo. Foi assessora de gabinete na Secretaria Municipal de Negócios Jurídicos da Prefeitura de São Paulo (2013) e assessora de gabinete no Tribunal de Contas do Município (TCM-SP) (2014-2016).

Expandir